Um breve panorama abordando aspectos positivos e negativos da maricultura

Fernando Augusto Pereira Tuna, Alícia Bertoloto Tagliolatto

Resumo


A maricultura é o cultivo de organismos em meio marinho e estuarino. Atividade responsável pela produção de alimentos, agregar renda e diminuir a pressão sobre organismos explorados pela pesca, sendo importante ressaltar os pontos negativos da atividade.Este trabalho objetiva revisar as principais modalidades dentro da atividade, seus impactos positivos e negativos e discutir as propostas de mitigação da atividade. Foi realizada o levantamento de bibliografia de trabalhos científicos referentes a área. Dentre os pontos de vista abordados, é possível que a atividade seja benéfica e utilizada como um meio de geração de alimentos e renda, desde que sejam respeitadas as questões ambientais

Palavras-chave


Produção alimentar; impactos; meio ambiente; atividade econômica; sustentabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


Bailey, C. & Skladany, M. (1991) Aquacultural development in tropical Asia: A re-evaluation. Natural Resources Forum, 15(1):66-73.

Brandini, F.P. Silva, A.S. & Proença, L.A.O. (2000) Oceanografia e maricultura. In: Valenti WC, Poli CR, Pereira JÁ & Borghett JR (eds) Aquicultura no Brasil: bases para um desenvolvimento sustentável. CNPq/Ministério da Ciência e Tecnologia. Brasília, p. 107-141.

Castilho, G.G. Pereira, L.A. & Pie, M.R (2007) Aquicultura, segurança alimentar sanidade e meio ambiente. In: Ostrensky A, Borghetti JR & Soto D (eds) Estudo setorial para consolidação de uma aquicultura sustentável no Brasil. Curitiba, p. 223-241.

Cao, L. Wang, W. Yang, Y. Yang, C. Yuan, Z. Xiong, S. & Diana, J. (2007) Environmental Impact of Aquaculture and Countermeasures to Aquaculture Pollution in China. Environmental Science and Pollution Research, 14(7):452-462.

Feng, Y.Y. Hou, L.C. Ping, N.X. Ling, T.D. & Kyo, C.I. (2004) Development of mariculture and its impacts in Chinese coastal waters. Reviews in Fish Biology and Fisheries, 14:1-10.

Freitas, R.R. Costa, K.G. & Silvestri, F (2009) Maricultura e Meio Ambiente: tecnologias, impactos e sustentabilidade. Revista Brasileira de Agroecologia, 4(3):107-113.

Freitas, R.R. & Barroso, G.F. (2006) Conflitos de uso dos recursos costeiros: desafios para sustentabilidade do cultivo de moluscos. Caderno Virtual de Turismo, 6(2):43-50.

Hilsdorf, A.W.S. & Petrere, J.R. M (2002) Conservação de peixes na bacia do rio Paraíba do Sul. Ciência Hoje, 30(180):62-65.

Mcclennan, S (1991) After the gold rush: Asia's shrimp boom made fast millions—then a mess. The FAO Review, 23(5):17-21.

Marques, H.L.A (1988) Mexilhões: Biologia e Criação. Boletim Técnico do Instituto de Pesca, São Paulo, 32 p.

Paéz-Osuna, F (2001) The environmental impact of shrimp aquaculture: a global perspective. Environmental Pollution, 112:229-231.

Paulilo, M.I.S (2002) Maricultura e território em Santa Catarina – Brasil. Geosul, 17(34):87-112.

Pereira, M.B. (2006) Avaliação do efeito da biodeposição da malacocultura sobre a comunidade bentônica na Baia da Ilha Grande: subsidio à sustentabilidade ambiental da maricultura no Estado do Rio de Janeiro. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo, 164 p.

Primavera, J.H. (1993) A critical review of shrimp pond culture in the Philippines. Reviews in Fisheries Science, 1:151-201.

Primavera, J.H (2006) Overcoming the impacts of aquaculture on the coastal zone. Ocean & Coastal Management, 49:531–545.

Quesada, J.E. Coelho, M.A. & Aquini, E.N (1998) Aquicultura sustentável: Construindo um conceito. Anais do Aquicultura Brasil 98. Recife, 2:515-525.

Shell, E.M. (1996) Fish farming research. In: Aquacultura 96. Annual meeting of the World Aquaculture Society. Bangkok, p. 366.

Skladany, M. (1992) Conflicts in Southeast Asia: An institutional perspective. World Aquaculture, 23(2):33-35.

Suplicy, F. (2000) A capacidade de suporte nos cultivos de moluscos. Panorama da Aquicultura, 10(57):21-24.

Sze, C.R. (1997) The use of mangroves for aquaculture – can it be sustainable? Infofish International, 6:42-44.

Troell, M. Rönnbäck, P. Halling, C. Kautsky, N. & Buschmann, A. (1999) Ecological engineering in aquaculture: use of seaweeds for removing nutrients from intensive mariculture. Journal of Applied Phycology, 11:89–97.

Troell, M. Halling, C. Neori, A. Chopin, T. Buschmann, A.H. Kautsky, N. & Yarish, C (2003) Integrated mariculture: asking the right questions. Aquaculture, 226:69–90.

Tureck, C.R. & Oliveira, T.M.N. (2003) Sustentabilidade ambiental e maricultura. Revista Saúde e Ambiente, 4(2):22-26.

Oliveira, R.C. (2009) O panorama da aquicultura no Brasil: a prática com foco na sustentabilidade. Revista Intertox de Toxicologia, Risco Ambiental e Sociedade, 2(1):71-89.

Valenti, W.C. Poli, C.R. Pereira, J.Á. & Borghett, J.R. (2000) Aquicultura no Brasil: bases para um desenvolvimento sustentável. Ed. CNPq/Ministério da Ciência e Tecnologia, Brasília, 399 p.

Valenti, W.C. (2002) Aquicultura sustentável. 12º Congresso de Zootecnia da Associação Portuguesa dos Engenheiros Zootécnicos. Vila Real, Portugal, 111-118.

Valenti, W.C. (2008) A aquicultura brasileira é sustentável? Palestra apresentada durante o IV Seminário Internacional de Aquicultura, Maricultura e Pesca – Aquafair. Florianópolis. 13-15 de Maio, 1-11.

Vinatea, L.A. (2000) Modos de apropriação e gestão patrimonial de recursos costeiros; estudo de caso sobre o potencial e os riscos do cultivo de moluscos marinhos na Baía de Florianópolis, Santa Catarina. Tese de Doutorado. Programa Interdisciplinar de Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.




DOI: http://dx.doi.org/10.5585%2Fiptec.v3i1.32

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista InovaçãoProjetos e Tecnologias - IPTEC / e-ISSN:2318-9851

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP, (Brasil). 01504-000

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.