Subsecretaria de Gestão de Programas, Processos e Projetos Estratégicos nos Moldes do Escritório de Gerenciamento de Projetos: Um Estudo de Caso no Governo do Distrito Federal

Gabriela Bispo Varella Barca

Resumo


A grande participação do Estado na economia e o aumento da demanda pelos serviços públicos, tem exigido dos agentes públicos uma atuação mais responsável e eficiente, com vistas a suprir as necessidades dos cidadãos e melhorar a qualidade da gestão dos recursos. A atuação dos administradores públicos é sempre norteada por princípios e normas que exigem a execução de ações planejadas e transparentes, e que objetivam a prevenção de riscos e de desvios que possam comprometer o cumprimento dos programas. O uso da gestão de projetos tem contribuído para o alcance desses objetivos e possibilitado um melhoramento dos resultados. O estabelecimento dos Escritórios de Gerenciamento de Projetos representa um impacto positivo nas instituições, uma vez que, eles contribuem com o alinhamento das propostas dos projetos com os objetivos estratégicos. O estabelecimento dos escritórios de projetos, tanto no setor público quanto no setor privado, tem tornado mais simples, eficaz e eficiente a execução das fases dos processos, minimizando assim, as falhas no planejamento e contribuindo com a realização das etapas estabelecidas. Além disso, para o setor público, a adoção das boas práticas de gerenciamento de projetos representa a busca pela responsabilidade e pela excelência na gestão dos recursos públicos. Neste artigo, é feita uma análise da estrutura organizacional e das funções da Subsecretaria de Gestão de Programas, Processos e Projetos Estratégicos, da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão do Distrito Federal. Além dessa análise, será verificado o grau de alinhamento da metodologia de gerenciamento de projetos utilizada pela Unidade às práticas recomendadas pelo Project Management Institute (PMI).

 


Palavras-chave


Projetos; Escritório de gerenciamento de projetos; Gestão de projetos

Texto completo:

PDF

Referências


Barcaui, A. B., & Quelhas, O. (2004). Perfil de escritórios de gerenciamento de projetos em organizações atuantes no Brasil. Revista Pesquisa e Desenvolvimento Engenharia de Produção, 2, 38-53.

Bomfin, D. F., de Ávila Nunes, P. C., & Hastenreiter, F. (2012). Gerenciamento de projetos segundo o guia PMBOK: desafios para os gestores. Revista de Gestão e Projetos-GeP, 3(3), 58-87.

Brasil (2000). Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000. Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Brasília.

Brasília. Lei Nº 5.602, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2015. Dispõe sobre o Plano Plurianual do Distrito Federal para o quadriênio 2016-2019. Brasília, 2015.

Brasília. Lei Nº 5.796, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2016. Estima a receita e fixa a despesa do Distrito Federal para o exercício financeiro de 2017. Brasília, 2016.

Bredillet, C. N. (2008). Exploring research in project management: Nine schools of project management research (part 4). Project Management Journal, 39(1), 2-6002E

Bridges, D. N., & Crawford, J. K. (2000). How to startup and rollout a project office. In Proceedings of the Project Management Institute Annual Seminars & Symposium. Houston (Vol. 7).

____________. PMI. Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK). 5º edição, 2013.

Crawford, J. K. (2010). The strategic project office. CRC Press.

de Andrade, S. C., & Tait, T. F. C. (2012). Uma aplicação do guia PMBOK na gestão de projetos de software. Revista Brasileira de Computação Aplicada, 4(1), 2-11.

de Castro, M. C. (2009). Desenvolvendo a maturidade em gestão de projetos nas empresas através da implantação do PMO.

de Melo, N. N., & de Almeida Farias, C. B. (2016). Boas práticas de gerenciamento de projetos para uma empresa de consultorias de negócios. Veredas Favip-Revista Eletrônica de Ciências, 9(1), 138-157.

de Moraes, D. N., Drago, E., Gomi, E. S., Napoleão, L. B., & de Andrade, M. T. (2016). Uma Metodologia de Gerenciamento de Projetos.

Decreto Nº 36.825, de 22 DE outubro de 2015 (2015). Dispõe sobre a estrutura administrativa da Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão do Distrito Federal. Diário Oficial do Distrito Federal. Brasília, DF: Governo do Distrito Federal.

Decreto nº 37.621, de 14 de setembro de 2016 (2016). Institui o Modelo de Gestão para Resultados do Distrito Federal, o Sistema Gestão-DF, o Selo Projeto Prioritário, normatiza a Rede de Gestão e dá outras providências. Diário Oficial do Distrito Federal. Brasília, DF: Governo do Distrito Federal.

Dinsmore, P. C., & da Silveira Neto, F. H. (2004). Gerenciamento de projetos: Como gerenciar seu projeto com qualidade, dentro do prazo e custos previstos. Qualitymark.

Englund, R. L., Graham, R. J., & Dinsmore, P. C. (2003). Creating the project office: A manager's guide to leading organizational change. John Wiley & Sons.

FURTADO, M., FORTUNATO, G. T., & Teixeira, A. A. Gestão pública e de projetos: um estudo sobre a percepção dos gestores no gerenciamento de projetos no governo do Estado do espírito santos. In V Congresso ANPCONT(Vol. 20). Disponível em http://congressos.anpcont.org.br/congressos-antigos/v/images/68-2.pdf Acesso em 30 de junho de 2017.

Giammalvo, P. D. (2007). Is Project Management a Profession? If yes, where does it fit in and if not, what is it? (Doctoral dissertation, Lille University).

Góes, W. M., & Roquete, E. T. (2011). Gerenciamento de Projetos.

Goode, W. J., & Hatt, P. K. (1969). Métodos em pesquisa social; tradução de Carolina Martuscelli Bori. São Paulo, Ed. Nacional.

Rodrigues, I., Rabechini Júnior, R., & Csillag, J. M. (2006). Os escritórios de projetos como indutores de maturidade em gestão de projetos. Revista de Administração-RAUSP, 41(3).

Kerzner, H. (2017). Gestão de Projetos-: As Melhores Práticas. Bookman Editora.

Mafra, N. (2013). Gerenciamento de projetos.

Martins, A. P., Martins, M. R., PEREIRA, M. M. M., & Martins, V. A. (2005). Implantação e consolidação de escritório de gerenciamento de projetos: um estudo de caso. Revista Produção, 15(3), 404-415.

Maximiano, A. C. A., & Anselmo, J. L. (2006). Escritório de gerenciamento de projetos: um estudo de caso. Revista de Administração, 41(4), 394-403.

Motta, P. R. (2002). Gestão contemporânea: a ciência e a arte de ser dirigente. In Gestao contemporanea: a ciencia e a arte de ser dirigente. Record.

Pisa, B., Oliveira, A.. Gestão de Projetos na Administração Pública: Um instrumento para o planejamento e desenvolvimento. Seminário Nacional de Planejamento e Desenvolvimento, Curitiba, 2013.

Rad, P. F., & Raghavan, A. (2000). Establishing an organizational project office. AACE International Transactions, P13A.

Schwalbe, K. (2015). Information technology project management. Cengage Learning.

Secretaria de Planejamento, Gestão e Orçamento do Distrito Federal. Disponível em http://www.seplag.df.gov.br/images/ORGANOGRAMAS/Subsecretaria_de_Programas_Processos_e_Projetos_Estrategicos.pdf . Acesso em 04 de abril de 2017.

da Silva, M. S. A., & Gonzalez, M. O. A. (2013). Escritório de projetos em uma universidade pública: proposta de estruturação através de um núcleo de ideação. XXXIII Encontro Nacional de Engenharia de Produção.

Triviños, A. N. S. (1987). Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. Atlas.1987.

Tuman, G. J. (1983). Development and implementation of effective project management information and control systems. Project management handbook, 495-532.

do Valle, A. B. (2007). Fundamentos do gerenciamento de projetos.

Yin, R. K. (1989). Estudo de Caso-: Planejamento e Métodos. Bookman editora.




DOI: http://dx.doi.org/10.5585%2Fiptec.v6i2.146

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista InovaçãoProjetos e Tecnologias - IPTEC / e-ISSN:2318-9851

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP, (Brasil). 01504-000

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.